Viajando com a pequena princesa

Eu queria muito ser uma dessas mães descoladas, que, a qualquer convite inesperado, pega o seu pequeno rebentom monte de tralhas, e vai para qualquer lugar como se fosse a coisa mais natural do mundo. Queria mesmo. Mas, infelizmente eu sou uma dessas mães cautelosas e/ou preguiçosas, que, entre a vontade de viajar e a iniciativa pensa em banheiras, fraldas (limpas e sujas), mamadeiras, roupinhas (limpas e sujas) e toda a quilométrica lista de itens que acompanha um desses pequenos seres de pouco mais de meio metro de estatura em cada sa[ida de casa, e acaba nunca chegando a encarar o programa em si. Para que? Ficar em casa é tão bacana? A gente dá um voltinha no quarteirão.

Mês passado, logo antes do fim da minha licença, resolvi passar uns dias na casa de mamãe com minha pequena princesa. Semanas antes comecei a sofrer com antecipação dos preparativos, e, para minimizar o sofrimento, dei início a elaboração da lista do que teria que levar.

Considerando que o programa era visitar a vó que é a pessoa mais parceira do mundo, e que se encarregou de ter em sua casa um bercinho desmontável, banheira, toalha, e toda a infra básica, ainda que as visitas sejam muito esporádicas, e que ainda se prontificou a comprar fraldas, lenços descartáveis, leite, remedinhos e outras coisinhas, a mala já era muuuito menor do que se o destino fosse qualquer outro.

Ainda assim, a lista enchia páginas de um bloquinho de anotações – lista essa que incluía coisas muito essenciais como brinquedos, diferentes chupetas, várias cores de lacinhos e sapatinhos e bolsinhas, perfume, e várias outras coisas indispensáveis para uma pequena princesa. Mais um agravante: a viagem em questão era para comemorar o batizado da mocinha, o que estendia ainda mais a lista. Gabizinha, como toda pequena perua em desenvolvimento, precisava de mais de uma alternativa de acessórios para decidir no dia.

Junte-se à mãe uma babá tresloucada, que acha que a pequena deveria ter a prerrogativa de, a cada figurino, contar com mais de uma alternativa de body, sapatinho, meia, tiarinhas e tudo o mais. Ao fim da tarefa, a pequena enchia duas malas e meia, metade esta que deixou um espacinho para a mãe levar algumas coisas para si própria.

Agora estamos com um convite para um casamento no interior. Além de todas as variáveis da última epopéia, temos diante de nós as variáveis que não existiam na casa da vó, uma viagem de avião e outra de carro, para ir e voltar, e somente um fim de semana de prazo… será que eu encaro???

Anúncios

Um comentário sobre “Viajando com a pequena princesa

  1. Chris, quanto tempo! Nossa, faz tanto tempo que não entro aqui que ainda me lembro que a gabi estava na sua barriga no último post que li. E acho que era sobre geladeiras, problemas… rsrsrs Eu sumi, fiquei fora uns meses, algumas questões difíceis, tempo difícil, agora está tudo bem e estou retomando o contato com as amigas do universo blogueiro. Como estão as coisas? Sabe, ando pensando em ser mãe. Tá batendo vontade. Preciso fechar alguns assuntos antes, mas penso em começar a tentar no final do ano que vem. E vou ser tia-madrinha agora em dezembro! É uma alegria. Daniel, primeiro filho do meu irmão, está a caminho. Estamos adorando a idéia. Aceito dicas e sugestões, viu? Quando der, passa lá no Trivial Básico. Bjs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s