A verdadeira erudição

Não, eu não sou erudita. Não tenho essa pretensão. Dizer que tenho cultura acima da média do brasileiro é ridículo, pois o pobre brasileiro médio nem completou o ensino médio, portanto, somente as circunstâncias sócio-econômicas já me garantem esse status, sem o menor esforço. Mas posso afirmar que sou uma pessoa inteligente e curiosa. E com uma habilidade muito grande para pesquisar.

Um amigo, este sim, um homem cultíssimo, fez um comentário no meu blog que eu não fui capaz de entender. Recorri ao bendito google. Nada. Wikipedia. Nada. Por fim, pedi auxílio ao amigo, e só então entendi o comentário, assim como o motivo pelo qualeu não consegui buscar referência pelos meios mencionados. O amigo usara de lieceça poética e alterara o gênero do substantivo em questão. Agora sim, eu sei quem é a Pitonisa, e me diverti, de imaginar que o meu amigo cartesianíssimo como um oráculo. Só posso pensar em duas explicações: seu ego superando sua lógica, ou sua vontade de animar a amiga.

A propósito, eu aproveito para cobrar, e para já deixar avisado que eu sou uma insistente cobradora de promessas feitas: cadê meu mapa astral, caro amigo?

Em tempo: um texto bacana sobre a referida Pitonisa:

A Pitonisa, também chamada de Pítia, é uma mulher que se encontrava a serviço do deus de modo vitalício e que se vestia de rapariga. É ela quem pronunciava os oráculos, no célebre Oráculo de Delfos.
Plutarco e outras fontes assinalam que durante as sessões normais, a mulher que servia como pitonisa entrava em um transe suave. Depois de se banhar na fonte de Castália e após o sacrifício de uma cabra, ela defumava o templo com farinha de cevada e folhas de louro na héstia eternamente acesa, em seguida descia para o áditon, o extremo inferior desse templo, local onde podia ser encontrado o ônfalo.
No solo do templo havia uma falha que exalava vapores (pneuma), foi lá que instalaram o tripé da Pitonisa. De acordo com Estrabão, eram esses vapores que inspiravam a profetiza. “Ela respira vapores e profere os oráculos em verso e em prosa; estes últimos são igualmente escritos em versos pelos poetas ao serviço do santuário”. Plutarco também relatou algumas características físicas do pneuma. Seu cheiro assemelhava-se ao de um delicado perfume, ele era emitido, “como se viesse de uma fonte”, no áditon, local onde a pitonisa se encontrava acomodada, porém, os sacerdotes e as pessoas que iam consultá-la podiam, em algumas ocasiões, sentir o aroma na antecâmara onde aguardavam as respostas.
A Pitonisa, após ser coroada de louro e mascar essa folha, sentava-se no trípé, sobre o abismo. Ela envolta do fumo ascendente, balançando um ramo de louro fresco, tão logo, entrava em transe. Dessa maneira, a pitonisa podia ouvir as questões e respondê-las de forma inteligível.
Durante as sessões oraculares, a pitonisa falava com voz alterada e tendia a cantar as respostas, permitindo-se jogos de palavras e trocadilhos. Em seguida, suas palavras eram interpretadas pelos sacerdotes.

Anúncios

Um comentário sobre “A verdadeira erudição

  1. Apesar do ego superar qualquer lógica, a razão não foi esta. A segunda hipótese combina mais. E vejo que surtiu um pouco de resultado.

    Quanto ao oráculo aceito que seja um pequeno desvio do cartesianismo, mas …jogos de palavras e trocadilhos são um exercício muito legal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s